Últimas

Iniciada a instalação do teto na nova catedral de Ji-Paraná


Três das oito tesouras metálicas que devem formar o teto da futura Catedral de São João Bosco foram instaladas nesta semana. Esta é a terceira fase de construção do novo templo que terá 1800 m² de área construída e está sendo erguido com doações de empresas e ofertas de fiéis.


A cobertura terá um sistema moderno de aproveitamento da iluminação solar e um custo superior de um milhão de reais. Conforme o administrador da Paróquia de São João Bosco, José de Assis, a obra teve início em julho de 2017 e já consumiu R$ 3 milhões.

Segundo José de Assis, não há previsão para o término da nova catedral que depende das doações de empresas e ofertas de fiéis. Ele lembrou que a paróquia tinha um evento de arrecadação programado para maio e que foi adiado por causa da pandemia.

“Estamos dependendo das doações e das devoluções de dízimos que, graças a Deus, os nossos paroquianos são bem generosos. Nesta fase, realmente, estamos esperando passar a pandemia para fazer algum movimento para arrecadarmos fundos”, admitiu Assis.

A antiga Catedral de São João Bosco foi demolida no dia 25 de julho de 2016. Ela tinha mais de 50 anos de existência. Há exato um ano, em julho de 2017, começou a construção do novo templo religioso. Desde 2018, obra vem enfrentando sucessivos atrasos por falta de recursos.

Desde a demolição, as missas e celebrações são improvisadas na quadra esportiva da paróquia. Segundo a Diocese de Ji-Paraná, o antigo prédio foi demolido por ter pouco espaço e segurança para os fies. A nova catedral terá capacidade para 850 pessoas sentadas.

Correio Popular