Últimas

Contra Covid-19, Acre apresenta “carta na manga” que o põe à frente de outros Estados


O Governo do Estado diz que o Acre tem uma ‘carta na manga’ quando o assunto é avaliação de casos de Covid-19. Essa carta na manga seria o Centro de Infectologia Charles Mérieux, implantado em 2016, a princípio, para estudar e desenvolver tratamentos a pessoas acometidas por hepatites virais no estado.

O laboratório francês, que no Brasil só existe no Acre e na Bahia, tem um instituto também em Pequim, na China e sua sede em Lyon, na França, todos interconectados para oferecer o estado-da-arte em exames para doenças infecto-contagiosas.

De acordo com os órgãos oficiais de comunicação, “essa condição privilegiada em relação a muitos Estados permite que o Acre saiba diariamente dos diagnósticos de Covid-19 do Mérieux, já que as amostras são enviadas ao Mérieux todos os dias”.

Isso justifica o fato de Rondônia, por exemplo, não ter registrado ainda nenhum caso confirmado da doença, já que todos os testes feitos até agora no Estado vizinho foram enviados diretamente para o Instituto Evandro Chagas, em Belém, instituição para a qual o Acre também envia as suas contraprovas, com um prazo de mais de dez dias para retorno.

Essa condição impacta, inclusive, na contabilidade dos casos no mapa do Ministério da Saúde. Por isso, é preciso esclarecer que muitas vezes vai existir uma diferença entre os números apresentados pelo Ministério da Saúde e os números do estado.

“Isso acontece por causa do processo de avaliação que é dinâmico e ao horário diário de fechamento de dados”, explica Tania Bonfim, técnica responsável pela Área de Influenza e Covid-19 da Sesacre.

Da redação ac24horas