Últimas

Ji-Paraná comemora 42 anos de desenvolvimento


A cidade de Ji-Paraná completa nesta sexta-feira, dia 22 de novembro, 42 anos de sua emancipação política e administrativa. O município foi distrito de Porto Velho até o ano de 1977, quando conquistou sua autonomia durante o Governo do Presidente Ernesto Geisel. A instalação oficial do município ocorreu em 22 de novembro daquele ano, com a designação do primeiro prefeito, Walter Bártolo.

Desde então, a cidade vem se desenvolvendo e mantendo a posição de segunda maior do Estado, com uma economia pujante e bastante diversificada, com presença significativa do comércio e da prestação de serviços, importantes indústrias instaladas, sendo considerada umas das principais forças do Agronegócio em Rondônia, sediando inclusive, a maior feira de agronegócio da Região Norte, a Rondônia Rural Show.

É o município que mais se desenvolveu em Rondônia nos últimos anos, figurando entre as cidades brasileiras da região norte que mais geraram postos de trabalho, conforme os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

A Capital da BR-364, como é conhecida, possui ainda um outro fator de grande relevância para seu desenvolvimento: uma posição geográfica privilegiada, bem ao centro do Estado de Rondônia e na rodovia federal que liga o restante do país até a estrada do pacífico, permitindo acesso ao Peru, Chile, Bolívia e Colômbia. O município está em uma localização equidistante da Capital Porto Velho e de Vilhena, que está mais ao Sul do Estado. Vindo desta condição geográfica, o título de capital da BR-364.

A cidade também tem experimentado uma grande expansão urbana com a criação de novas áreas residenciais. Hoje, já são 72 bairros, além dos distritos de Nova Colina e Nova Londrina. Uma população que caminha para atingir 150 mil habitantes.

O município é referência e serve de apoio para mais de 600 mil pessoas, habitantes de 17 municípios menores localizados em seu entorno e que dependem de diversos serviços oferecidos na cidade, especialmente nas áreas de educação, saúde e entretenimento.

Para o Prefeito de Ji-Paraná, Marcito Pinto (PDT), esta posição de cidade pólo e provedora , fortalece e consolida Ji-Paraná como a mais importante do interior do Estado.

“Nossa Ji-Paraná, apesar de jovem, é muito próspera e acolhedora. Não para de crescer, graças a força e empenho de todos os ji-paranaeses. Muito já foi realizado ao longo desses 42 anos, mas é preciso planejar e continuar preparando nossa cidade para as próximas gerações. Nossa gestão está realizando todos os esforços necessários para continuarmos neste bom ritmo de desenvolvimento. Estamos trabalhando com planejamento, fazendo investimentos em obras importantes para que Ji-Paraná continue a crescer”, garantiu Marcito.

Nos investimentos públicos, a cidade tem obtido conquistas importantes, como o Esgotamento Sanitário, de aproximadamente R$ 180 milhões; ampliação do hospital municipal com novos leitos e clínica cirúrgica, uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) que está em fase de conclusão, cinco novas escolas municipais, 22 quilômetros de pavimentação em andamento e 18 quilômetros de ruas antigas recebendo recapeamento. Na área rural, estão sendo investidos R$ 10 milhões em infraestrutura nos quatro setores produtivos, com substituição das pontes de madeira, construção de bueiros de concreto, alargamento e cascalhamento das vicinais.

A cidade também possui um ótimo potencial turístico. É cortada por dois Rios, o Machado e o Urupá que além de fornecer água em abundância, favorecem o turismo ecológico, de lazer e pesca esportiva. É nestes dois rios que estão situados os dois grandes cartões postais do município: A ilha do Coração, formada no encontro das águas do Machado e Urupá e a Ponte que corta a cidade dividindo-a em dois distritos.

Ainda no turismo, foi em Ji-Paraná que Marechal Cândido Rondon construiu em 1912, estação telegráfica que serviu para a ligação da região norte ao restante do país. Posteriormente, esta estação foi sede dos Correios e Telégrafos e, em 1985, foi restaurado para abrigar o Museu das Comunicações Marechal Rondon, um dos principais pontos históricos do Estado de Rondônia.

Nos últimos anos, o município ganhou um novo atrativo turístico e passou a ser conhecida como a cidade luz de Rondônia. Em suas festividades de final de ano, as principais ruas, avenidas e espaços públicos de lazer recebem iluminação e adornos especiais para o clima natalino. São mais de 45 pontos da cidade que são iluminados e decorados.

A cidade se transforma com a mais bela decoração natalina do Estado. Os enfeites, todos produzidos com material reciclado, dão um colorido especial às ruas, trazendo para a cidade um clima lúdico e aconchegante. Entre os meses de novembro e dezembro, a cidade oferece diversas atividades culturais e musicais e passa a receber cerca dez mil visitantes por dia, vindos de diversos municípios de Rondônia e de outros estados. Os pontos mais visitados são a Casa do Papai Noel e o Papai Noel Gigante, feito com mais de 20 mil garrafas pets, considerado um dos mais altos do Brasil

Decom