Últimas

Ji-Paraná irá implantar plano municipal para Coleta Seletiva



Reunião realizada na manhã de hoje (07), no auditório do Sebrae, deu início às discussões para elaboração e regulamentação do Plano Municipal de Coleta Seletiva, para que à curto prazo, seja ocorra a implantação do Sistema de Coleta Seletiva na cidade de Ji-Paraná.  A intenção é que o sistema seja implantado gradativamente ao longo dos próximos anos.

O encontro contou com a presença de diversos segmentos da sociedade, como universidades, ministério Público, Poder Executivo, Poder Legislativo, Cooperativa de catadores, grupo recicla jipa e o instituto Recicleiros que dará todo o suporte  com assessoria técnica para que a implantação se torne realidade.

O Instituto Recicleiros está trabalhando em vários municípios brasileiros contribuindo com a formulação de políticas públicas voltadas a Coleta Seletiva. Em Ji-Paraná, a equipe técnica do Recicleiros está desde o início da semana realizando reuniões e colhendo informações para a formulação de um diagnóstico completo da cidade, visando propor soluções compatíveis e que sejam capazes de revolucionar de forma positiva o cenário do lixo produzido pela população.

Ji-Paraná foi aprovada em um edital público nacional, onde concorreram mais de 500 municípios,  e será a única da Região Norte a receber o programa Cidade+Recicleiros e, com isso, irá receber, gratuitamente, assessoria técnica especializada para desenvolver um programa de coleta seletiva de resíduos que funcione de forma qualificada, independente, sustentável e economicamente viável.

A cidade produz diariamente cerca de 82 toneladas de lixo e apenas o percentual de quase 5% é reciclado. Todos esses resíduos acabam sendo descartados no aterro sanitário, e não são reutilizados. A proposta é que a cidade, através do envolvimento de diversos agentes e segmentos sociais, adote uma nova cultura quanto ao lixo e deixe de enxergá-lo como um causador de problemas e impactos ambientais, mas como um grande propulsor econômico, gerador de trabalho, renda e transformador social.

Para o representante do Instituto Recicleiros, Erich Burger, toda a parte burocrática para elaboração e regulamentação do Plano Municipal deverá ocorrer em no máximo quatro meses, ou seja, devendo estar apto para aprovação e transformação em Lei, no mês de junho.

“A partir do momento que a Lei for criada, inicia-se uma segunda etapa que é a implantação de um sistema de coleta seletiva que realmente funcione para cidade. O instituto irá dar todo o suporte ao município pelos próximos cinco anos. Nossa intenção é que até o final deste período de cinco anos, Ji-Paraná já esteja reciclando pelo menos 70% do lixo produzido”, estimou Erich Buger.

Além de toda assessoria técnica, o programa Cidades+Recicleiros prevê também investimentos alocados para obras e equipamentos; formação e capacitação de cooperativa de trabalho para executar os serviços de separação, beneficiamento e destinação do material reciclável; e ações de comunicação para engajar e orientar a população sobre o descarte seletivo.

Assessoria