Últimas

Ji-Paraná inicia discussões para elaboração do Plano Municipal de Coleta Seletiva



A Prefeitura Municipal de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, está convidando toda população para participar das discussões sobre a elaboração do Plano Municipal de Coleta Seletiva. A prefeitura irá realizar uma apresentação sobre o tema, no próximo dia 07 de fevereiro, às 9 horas, no Auditório do Sebrae, localizado na rua Presidente. Vargas, 742, no Centro, prédio da antiga Caixa Econômica.

Segundo a secretária municipal de meio Ambiente, Kátia Casula, o evento é uma oportunidade para a sociedade conhecer, discutir, esclarecer dúvidas e dar sugestões relacionadas a Coleta Seletiva.

Kátia explicou que no ano passado, a Ji-Paraná foi uma das vencedoras da segunda edição do Edital Público Cidade+Recicleiros e, com isso, irá receber, gratuitamente, assessoria técnica especializada para desenvolver um programa de coleta seletiva de resíduos que funcione de forma qualificada, independente, sustentável e economicamente viável.

A cidade não terá custo para receber o projeto, que consiste em diagnóstico e desenvolvimento do Plano Municipal de Coleta Seletiva. A audiência que será realizada nos próximos dias, é um dos primeiros passos para implantação deste projeto.

Porém, a secretária informou que, de acordo com a avaliação do Instituto Recicleiros, se a Ji-paraná obter uma boa performance no desenvolvimento dos Planos, poderá  receber até investimentos alocados para obras e equipamentos; 60 meses de assessoria técnica e apoio à gestão do Programa; formação e capacitação de cooperativa de trabalho para executar os serviços de separação, beneficiamento e destinação do material reciclável; e ações de comunicação para engajar e orientar a população sobre o descarte seletivo.

Como contrapartida, o município deverá assumir o compromisso com a regulamentação da coleta seletiva por meio do plano que será desenvolvido pelo Instituto Recicleiros em parceria com a administração municipal, e a realização da coleta e transporte dos resíduos descartados pelos munícipes até a Unidade de Processamento de Materiais Recicláveis (UPMR).

O capital necessário para realização do Programa Cidade+Recicleiros vem de um fundo formado pelo Instituto Recicleiros com recursos captados em diversas fontes, como empresas que investem para cumprir metas de Logística Reversa das embalagens que colocam no mercado.

Assessoria