Últimas

Obra do Esgotamento Sanitário de Ji-Paraná é autorizado


As obras de esgotamento sanitário autorizadas na tarde de hoje (18) irão beneficiar 70% das moradias urbanas de Ji-Paraná. A estimativa é que pelo menos 45 mil fossas sépticas sejam eliminadas na cidade.

A população, que espera ansiosa as obras, sofrerá no início do empreendimento com a abertura de valas em diversas ruas para a implantação dos mais de 400 quilômetros de tubulação, que irão captar os dejetos. Porém, o transtorno será recompensado com os benefícios advindos dos investimentos de mais de R$ 180 milhões, oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

De imediato, serão abertos cerca de 300 postos de trabalho diretos e 150 indiretos, os recursos passam a circular na cidade aquecendo a economia local e dando maior incremento financeiro para cidade.

Mas as melhorias não param por aí. O tratamento de esgoto é um investimento essencial para que a cidade alcance mais qualidade de vida para as pessoas, com reflexos positivos no meio ambiente, melhora dos níveis sanitários e de saúde da população.

O sistema que será implantado em Ji-Paraná possui autonomia para a purificação de 92% do esgoto coletado, permitindo que o lençol freático, os rios e córregos que estão na cidade deixem de ser contaminados com dejetos e, com isso, reduzindo a incidência de diversas doenças, refletindo diretamente nos custos com a saúde pública, já que as doenças provocadas por contaminação da água praticamente serão eliminadas, deixando de gerar gastos no hospital e nos postos de saúde.

A obra prevê a instalação de 400 quilômetros de rede de coleta, sistema de bombeamento, construção de uma estação de tratamento e efluentes (ETE), contendo oito lagoas para contenção de dejetos, sendo quatro lagoas anaeróbias e quatro aeróbias, responsáveis pelo tratamento e  purificação do esgoto.

A obra será executada por um consórcio composto pela empresa Construtora A Gaspar, do Rio Grande do Norte, e Pró-Aqua, de São Paulo, sendo considerada a obra pública de grande porte mais importante para cidade.

Uma luta que teve início em 2013 - A implantação de um plano de saneamento básico com drenagem urbana e manejo das águas pluviais na cidade teve início ainda em 2013, quando a prefeitura elaborou todo o projeto. A aprovação pelo Ministério das Cidades aconteceu somente em 2017, após articulação política do Senador Acir Gurgacz. E para isso, contou com o apoio de toda a bancada federal de Rondônia da época. Toda a batalha política resultou no convênio firmado em junho de 2018, entre a prefeitura de Ji-Paraná,  governo do Estado, o Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal.

De acordo com o senador Acir Gurgacz, que trabalhou em todas as etapas para elaboração, aprovação e implantação do projeto,  disse que esta é a maior conquista dos jiparanaenses. Um trabalho que envolveu muitas pessoas e instituições, que trará um grande benefício para a saúde e qualidade de vida da população.

O prefeito de Ji-Paraná, Marcito Pinto (PDT), que coordenou a elaboração do projeto na época em que era secretário de Planejamento, destaca a importância da obra para a cidade e para a qualidade vida da população. “Trabalhamos neste projeto desde 2013, quando apenas 2% do esgoto da cidade era coletado”, detalha. “Essa obra é fruto de muitas mãos. Tivemos apoio do Governo do Estado, Governo Federal e de todos os membros da bancada federal e estadual, tanto desta legislatura como da legislatura anterior”, agradeceu Marcito.

Decom