Últimas

Brincando também se aprende, propõe Intercambio Recreativo

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Educação de Ji-Paraná – Semed e da Coordenadoria de Desportos promoveu este ano pela primeira vez um Projeto de Intercâmbio Escolar Recreativo beneficiando todos os alunos do 4º e 5º anos do Ensino Fundamental das escolas da área urbana da Rede Municipal de Ensino. Pelo menos 10 escolas que ofertam o Ensino Fundamental participaram do evento somando mais de 300 crianças.

De acordo com a coordenadora de Desportos da Semed, Adriana Martinelli, a iniciativa veio para dar oportunidade para que os “pequeninos” também participem de atividades esportivas fora do ambiente escolar como acontecem com os alunos de séries mais avançadas, o que, segundo Adriana, “servirá como uma motivação a mais para quando elas atingirem a idade para participar das competições como o JEAR e o JOER”.

O Intercâmbio Escolar Recreativo teve início no último dia 18 e encerramento no último dia 25, quinta-feira. Todas as escolas da área urbana foram representadas nas competições recreativas, com brincadeiras como queimada, cabo de guerra e jogos de estafeta (que seriam provas desportivas divididas em etapas em que os elementos de uma mesma equipe de dividem no percurso – como a corrida com bastões entre outros).

A logística foi bem calculada junto à Superintendência de Apoio Técnico para que os alunos fossem pegos nos ônibus escolares nas escolas levado ao Ginásio de Esportes Adão Lamota, onde aconteceram as competições, e depois retornados às escolas de origem dentro do horário escolar, ou seja, das 8 às 10h30 e das 14 às 16h30,

Adriana disse que a ideia é a de engajar os alunos dessa faixa etária em atividades recreativas com o objetivo de proporcionar a eles momento de interação com outros alunos de outras escolas e muito lazer.

“Professores e alunos acharam muito importante essa iniciativa uma vez que acaba incentivando o aluno a vir para a escola com mais entusiasmo, além de estar proporcionando aprendizagens motoras e de convivência como o respeito aos colegas, às regras, aos espaços, entre outros. Para os alunos ficou visível o ‘gostinho de quero mais’ estampados em seus rostos. Foi uma experiência maravilhosa”, concluiu Martinelli.

Decom