Últimas

Agroindústria recebe da Prefeitura incentivo para implantação em Ji-Paraná

Com o objetivo de facilitar o acesso às informações sobre como abrir uma agroindústria, a Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Pecuária (Semagri) e Departamento de Vigilância Sanitária, realizou uma palestra para pequenos produtores rurais e empreendedores.

A capacitação foi oferecida nesta terça-feira (29), no plenário da Câmara de Vereadores. O evento reuniu pessoas que tem interesse em diversificar a renda, regularizar a produção ou iniciar o processo de criação de uma pequena indústria. Participaram agricultores de Ji-Paraná e Mirante da Serra.

Entre os temas abordados estavam documentação exigida, abatedouros, especificidades da agroindústria de peixe, leite, carnes, embutidos, polpa de frutas, pães, doces e biscoitos e a importância do serviço de inspeção municipal (SIM) e alvará ambiental.

A principal preocupação com todas essas exigências é garantir a qualidade dos alimentos produzidos pelas agroindústrias. Segundo o Ministério da Saúde, existem mais de 200 doenças provocadas pelo alimento mal manipulado, contaminado por bactérias.

Um dos palestrantes foi o zootecnista da Vigilância Sanitária de Ji-Paraná, Luiz Carlos Morgado. Ele orientou os empreendedores sobre o Manual de Boas Práticas necessário para o funcionamento da agroindústria.

“É um conjunto de medidas que visam evitar a contaminação dos alimentos. Por isso, é necessário um bom controle de pragas, trabalhadores uniformizados e com carteira de saúde em dia, boa qualidade da água utilizada, entre outras informações importantes. Caso o empreendedor tenha alguma dúvida, estamos à disposição na Vigilância Sanitária”, disse o palestrante.

Para o médico veterinário da Semagri, Henrique Carvalho, a implantação de agroindústrias representa além de uma ótima oportunidade de negócio, a valorização da produção agrícola e pecuária da região, o fortalecimento da cadeia produtiva local e a certeza de oferta de alimentos de qualidade para os consumidores, seguindo padrões de normas e aplicações voltadas às boas práticas de fabricação, embalagem e armazenamento dos produtos.

O engenheiro agrônomo Linduarte de Almeida Neto, explicou sobre necessidade da licença ambiental do empreendimento.

“A ideia é que a agroindústria produza sem agredir o meio ambiental. Para isso é necessário que seja feito um Plano de Controle Ambiental. Todos os resíduos produzidos precisam ter uma destinação correta. Esse processo tem um custo menor para os pequenos produtores, por conta dos incentivos oferecidos pelo governo federal e prefeitura”, explicou o engenheiro agrônomo.

Em Ji-Paraná estão registradas pela Secretaria Municipal de Agricultura e Pecuária, 34 agroindústrias como laticínios, abatedouros, fábrica de embutidos, panificação, polpa de frutas, beneficiamento de mandioca. A intenção da Prefeitura é que esse número aumente este ano.

“A Prefeitura tem incentivado nos últimos anos a criação de agroindústrias. Estimular o desenvolvimento deste mercado  dentro da cidade e também agregar valor aos produtos oriundos da agricultura familiar”, disse o secretário municipal de agricultura, Adirço Pedro da Silva.

Decom